Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Costa Rica não sabe o que fazer com migrantes cubanos

  • 333

Migrantes cubanos receberam vistos temporários para poderem atravessar o país

JUAN CARLOS ULATE/REUTERS

Só na semana passada chegaram à Costa Rica 1700 cubanos que pretendiam atravessar o país na sua rota para os Estados Unidos. As autoridades não sabem o que fazer para deter o fluxo migratório

A Costa Rica anunciou que não irá voltar a emitir vistos temporários para os migrantes cubanos que tentam atravessar o seu país para chegarem aos Estados Unidos, após no fim de semana tê-lo feito por motivos humanitários, dadas as largas centenas que se encontravam há vários dias encurralados nas zonas de fronteira.

Na sexta-feira, centenas de cubanos bloqueavam a estrada junto ao posto fronteiriço de Paso Canos, entre o Panamá e a Costa Rica. A situação foi reportada pelo diário espanhol “El País”, que indica que estes eram apenas parte dos 1700 migrantes que chegaram esta semana à Costa Rica.

A situação levou o país a pedir, no sábado, o auxílio dos seus vizinhos da América central, para facilitarem o fluxo dos cubanos que tentam desesperadamente chegar aos Estados Unidos.

"O Governo da Costa Rica faz um apelo urgente aos países que têm estado envolvidos no fluxo ilegal de cubanos para os Estados Unidos para que procurem uma solução conjunta para este problema", refere um comunicado oficial.

Viagem até aos EUA custa 14 mil euros

A Costa Rica anunciou no sábado que concederia vistos temporários aos cubanos que seguiam para norte depois, mas muitos não tinham sequer dinheiro para atravessarem o país até à vizinha Nicarágua. E depois o problema repete-se, pois precisarão novamente de visto de entrada nesse novo país, para poderem prosseguir a sua viagem terrestre para os Estados Unidos.

A polícia da Costa Rica anunciou que desmontou uma rede local de doze homens que cobravam a cada migrante cerca de 460 euros para os fazerem atravessar o país. No total chegam a pagar 14 mil euros pela viagem até aos Estados Unidos.

O número dos que o tentam fazer não tem parado de aumentar. Em 2013 foram 2549 os que entraram sem visto na Costa Rica, em 2014 foram 5114 e entre janeiro e setembro desde ano foram 12166, segundo os números das entidades oficiais.