Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Autoridades belgas não confirmam detenção de Salah Abdeslam

  • 333

Abdeslam Salah é procurado atualmente pelas autoridades e a polícia francesa divulgou no Twitter um pedido de informação à população

HANDOUT / REUTERS

A rádio belga RTL avança que o homem mais procurado pelas autoridades francesas terá sido detido em Molenbeek. No entanto, a polícia não confirma a informação e pede à comunicação social para não divulgar mais imagens da operação em curso

Salah Abdeslam, um dos três irmãos suspeitos de envolvimento nos atentados de Paris, terá sido detido em Molenbeek, nos arredores de Bruxelas.

Segundo a rádio belga RTL, uma larga operação policial foi iniciada esta manhã em Molenbeek, tendo sido fechadas várias ruas. Testemunhas locais dizem ter ouvido explosões seguidas de ordens dadas por agentes através de megafones.

Esta informação não foi ainda confirmada pelas autoridades da Bélgica. Num apelo no Twitter, a polícia belga pede até à comunicação social para não divulgar mais imagens da operação em curso em Molenbeek, de forma a não prejudicar a intervenção policial.

“Pedimos expressamente para não difundirem qualquer imagem da nossa operação policial em Molenbeek por razões táticas e de segurança. Obrigado”, escreveu a polícia belga na sua conta no Twitter.



No domingo, as autoridades belgas emitiram um mandado de detenção contra Abdeslam Salah, considerando que também esteve envolvido nos ataques em Paris. No Twitter, a polícia alertou que se trata de um indivíduo “perigoso”, pedindo à população que contactasse as autoridades no caso de qualquer pista.

Nascido a 15 de setembro de 1989, na Bélgica, Salah Abdeslam simpatizava desde há muito tempo com os ideais jiadistas. Um dos irmãos Ibrahim Salah levou a cabo o ataque na sala de espectáculos Bataclan, enquanto o outro irmão está a ser ouvido pelas autoridades.

  • Bélgica procura cúmplice dos atentados e emite mandado de detenção

    A polícia francesa avançou a informação de que há três irmãos envolvidos nos atentados de Paris: um já foi identificado como um segundo bombista suicida no Bataclan de Paris, o outro foi detido na Bélgica para interrogatório e o terceiro é agora procurado pelas autoridades. A policia francesa lançou pedido de informação junto da população