Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Governo nega para já morte de terceira portuguesa

  • 333

A notícia da morte de uma mulher de nacionalidade portuguesa, com 50 anos, vítima dos atentados de Paris, tem sido avançada nas últimas horas, mas o Secretário de Estado das Comunidades não tem informações que a confirmem

José Cesário, secretário de Estado das Comunidades, não confirma as notícias que têm sido publicadas nas últimas horas sobre a morte de uma mulher com nacionalidade portuguesa, de 50 anos, nos atentados em Paris na passada sexta-feira.

“Não temos informações nesse sentido”, diz José Cesário ao Expresso.

Até agora as únicas duas mortes de portugueses que foram confirmadas são a de Manuel Dias, 63 anos, e de Précilia Correia, 35 anos, filha de pai português e mãe francesa.

Manuel Dias morreu junto ao Estádio de França, num dos ataques suicidas reivindicados pelo autoproclamado Estado Islâmico (Daesh). O português trabalhava numa empresa de transportes.

Précilia Correia, lusodescendente, morreu na sala de espetáculos Bataclan, quando assistia a um concerto dos Eagle of Death Metal.

Os quatro portugueses que tinham ficado feridos já tiveram alta hospitalar. Há também ainda dois lusodescendentes desaparecidos. Em França, a nacionalidade local prevalece, daí a dificuldade das autoridades identificarem os cidadãos com dupla nacionalidade.

Os dois portugueses que morreram estão entre as 129 vítimas dos atentados terroristas em Paris, segundo o último balanço oficial do número de mortos resultantes da tragédia. Chegou a ser feito um balanço pelos hospitais de Paris, este domingo, apontando para um número de mortos mais elevado, mas que entretanto foi corrigido.

Nesta próxima segunda-feira, dia 16, José Cesário fará uma visita ao Consulado-Geral, em Paris, onde irá ter uma reunião com os funcionários da área social. Às 17h30, irá reunir-se com conselheiros das comunidades portuguesas.

Já ao final do dia, às 19 horas, o secretário de Estado das Comunidades estará presente numa homenagem às vítimas dos atentados de 13 de novembro.

[notícia atualizada às 23h45]