Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Bélgica procura cúmplice dos atentados e emite mandado de detenção

  • 333

Abdeslam Salah é procurado atualmente pelas autoridades e a polícia francesa divulgou no Twitter um pedido de informação à população

HANDOUT / REUTERS

A polícia francesa avançou a informação de que há três irmãos envolvidos nos atentados de Paris: um já foi identificado como um segundo bombista suicida no Bataclan de Paris, o outro foi detido na Bélgica para interrogatório e o terceiro é agora procurado pelas autoridades. A policia francesa lançou pedido de informação junto da população

A Bélgica emitiu um mandado de detenção internacional contra um dos três irmãos suspeitos de envolvimento nos atentados de Paris, disse fonte judicial à agência France Presse. O suspeito residia no bairro Molenbeek, em Bruxelas, segundo a fonte.

Em causa está Abdeslam Salah, nascido a 15 de setembro de 1989. A polícia francesa também publicou no Twitter um pedido de informação à população sobre este homem, pedindo às pessoas que contactem diretamente as autoridades, alertando para o facto de ser um “indivíduo perigoso”.

A informação que foi dada pelas autoridades é que há três irmãos envolvidos nos ataques. Um deles já foi identificado como um segundo terrorista responsável pelo ataque na sala de espetáculos Bataclan (Ibrahim Salah). Um segundo foi detido na Bélgica para interrogatório. E o terceiro, Abdeslam Salah, é agora procurado pela polícia.

Com base em informações de uma fonte dos serviços de informação europeus, o “Washington Post” avança ainda um outro nome de um terrorista envolvido nos ataques, Bilal Hadfi, que também vivia na Bélgica e que os investigadores já confirmaram ter lutado junto do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) na Síria.

Segundo o jornal francês “Libération”, o procurador de Paris diz em comunicado, divulgado este domingo, que para além de Ismael Omar Mostefai já foram identificados dois terroristas: um, nascido a 22 de janeiro de 1995, é autor de um dos ataques suicidas cometidos perto do Stade de France, na noite desta sexta-feira; o outro, nascido a 30 de julho de 1984, é o responsável pelo atentado no restaurante Comptoir Voltaire, no 11.º bairro de Paris. Eram os dois residentes na Bélgica, de nacionalidade francesa.

Os ataques foram perpetrados por pelo menos sete terroristas, encontrados mortos nos locais, e visaram um estádio de futebol, uma sala de concertos e quatro cafés e restaurantes do centro de Paris, provocando 132 mortos.

  • Paris. Carro dos tiroteios encontrado com Kalashnikovs dentro

    A investigação para desmontar a rede que provocou os atentados de Paris, que mataram 129 pessoas, continua. Para além de ter encontrado um Seat que pensa ter estado envolvido nos atentados, a polícia continua a interrogar a família do terrorista identificado, Ismael Omar Mostefai. E o passaporte sírio que terá dado entrada na Grécia pode nem sequer ser verdadeiro. O Expresso reuniu as últimas informações conhecidas