Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Parisienses não dormem, ligados às notícias

  • 333

FRANCK FIFE/ Getty Images

Enquanto 200 militares reforçam a segurança nos bairros 10 e 11 de Paris, onde se verificaram os principais ataques, os parisienses em pânico não dormem

Parisienses em pânico não dormem, fechados em casa e em permanência ligados às noticias. Sobretudo no quarteirão de Voltaire-Richard Lenoir, no bairro número 11, onde reside este correspondente.

Duas centenas de militares estão a reforçar a segurança nesses dois bairros.

Operações de polícia em curso, sobretudo no bairro 11, onde homens armados terão feito reféns na sala de espetáculos Le Bataclan, no angulo das avenidas Voltaire e Richard Lenoir.

Todo o quarteirão está fechado à circulação devido ao estado de emergência vermelho contra atentados.

Pouco depois das 22h locais, 21h em Paris, verificaram-se três tiroteios com armas automáticas, dois no bairro número 11 e outro no 12. Ao mesmo tempo verificaram-se três explosões nos arredores do Estádio de França onde decorria um jogo França-Alemanha, qo qual assistia o Presidente François Hollande

Pouco depois da meia noite locais decorriam reuniões de crise no Eliseu e as forças policiais e mesmo militares estavam em estado guerra