Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Autoridades brasileiras retomaram o controle de reformatório de São Paulo e libertaram reféns

  • 333

Adolescentes internados no reformatório Fundação Casa tiveram durante cinco horas a instituição sob seu controle. A rebelião começou quando dominaram os funcionários, fazendo 11 dos quais reféns

Ao fim das 5 horas em que o reformatório da Fundação Casa, em São Paulo, esteve controlado por adolescentes ali internados, as autoridades conseguiram libertar os nove funcionários que ainda se encontravam reféns e retomar o controle da instituição às 19h20 (15h20 hora local).

A rebelião começara às 14h30 quando adolescentes pegaram fogo a colchões e se rebelaram contra os funcionários , fazendo 11 deles reféns, dois dos quais, que haviam sofrido ferimentos ligeiros, foram libertados três horas mais tarde.

Representantes da superintendência da Segurança e da Corregedoria-Geral da Fundação Casa (CGFC) negociaram depois a libertação dos restantes 9 funcionários, enquanto os adolescentes encontravam-se espalhados pelo reformatório, alguns dos quais em cima dos telhados e outros espalhados pelo pátio.

A CGFC indicou que a Polícia Militar havia sido chamada, mas não chegou a ter de intervir, e que vai instaurar sindicância para investigar os motivos do motim. Todos os jovens que participaram do motim passarão pela Comissão de Avaliação Disciplinar do centro socioeducativo, que vai determinar “as sanções administrativas cabíveis”.

79 adolescentes encontravam-se internados na instituição paulista que tem capacidade para 83, segundo os números apresentados pelos seus responsáveis.

Esta é segunda rebelião que ocorre num reformatório da fundação nesta semana. Na segunda-feira, jovens controlaram a instituição de Ipê, fazendo 8 reféns, entre funcionários e professores, tendo dois ficado feridos, antes das autoridades conseguirem recuperar o controle do reformatório.