Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Operação italiana desmantela rede jiadista na Europa

  • 333

O procurador público de Roma, Giuseppe Pignatone, e o chefe do departamento de operações especiais da polícia italiana, Giuseppe Governale, conversam na conferência de imprensa em que foram dados pormenores da operação policial levada a cabo em três países

ALESSANDRO DI MEO / EPA

Detidos seis suspeitos em Itália, quatro na Grã-Bretanha e três na Noruega, acusados de associação internacional de terrorismo

Uma operação europeia, conduzida pela polícia italiana, levou à detenção de 13 pessoas acusadas de associação internacional de terrorismo, seis em Itália, quatro na Grã-Bretanha e três na Noruega, revela a agência de notícias Ansa. As autoridades acreditam que alguns elementos da rede - existiam 17 nomes referenciados, de 16 curdos e de um kosovar - terão viajado para a Síria e Iraque, onde se juntaram ao autodenominado Estado Islâmico (Daesh).

A rede estaria, alegadamente, a planear a libertação de Mullah Krekar, fundador do grupo islâmico armado Ansar al-Isla, preso na Noruega quando planeava vários ataques terroristas, não só no país onde pediu asilo com a família em 1991, como noutros países europeus.

De acordo com o Grupo de Operações Especiais da polícia italiana, a rede teria ramificações em Itália, Grã-Bretanha, Noruega, Finlândia, Suiça e Alemanha. Operava principalmente na 'dark web', em plataformas secretas onde os investigadores conseguiram entrar. A informação recolhida permitiu não só desmantelar a rede como recolher informações sobre como funcionava o recrutamento paralelo de jiadistas para combaterem na Síria e no Iraque.