Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

A 15,5 mil milhões de quilómetros do Sol há um planeta anão... e gelado

  • 333

Telescópio japonês Subaru permitiu identificar um corpo, que se crê gelado, três vezes mais longe do que Plutão

Se estivessemos em qualquer filme da saga "Shrek" poderiamos dizer que o planeta anão que o telescópio japonês Subaru permitiu observar, pela primeira vez, fica no "Reino de Bué Bué de Longe". Como estamos a falar de astronomia, há que recorrer à ciência e dizer com rigor que foi identificado o objeto mais distante do Sistema Solar, que se crê gelado, a 15,5 mil milhões de quilómetros do Sol, cerca de três vezes mais longe que Plutão.

Catalogado com o nome de V774104 pela equipa de astrónomos da Carnegie Institution for Science, em Washington, e do Observatório Gemini, no Havai, terá, segundo estudos iniciais, entre 500 e mil quilómetros de extensão. Os cientistas terão agora que 'vigiar' o planeta durante um ano para determinar a forma e tamanho da órbita em torno do Sol.

Até agora, o epíteto de mais distante objeto observado dentro do Sistema Solar pertencia ao planeta anão Eris, que se move numa órbita localizada entre 5,7 mil milhões e 14,6 mil milhões de quilómetros do sol.