Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Há 15 anos três astronautas instalaram-se no espaço. O próximo passo é viver em Marte?

  • 333

NASA / Reuters

Depois de, no mês passado, terem sido encontrados vestígios de água líquida em Marte, a Estação Espacial Internacional está a servir como plataforma para testar como seria a vida humana no planeta vermelho. Desta vez, pode mesmo passar a haver vida - humana - em Marte

“As crianças de hoje em dia nunca testemunharam um mundo em que o homem não tivesse vivido fora da Terra”. A mensagem lê-se no Twitter da NASA, que comemorou esta segunda-feira 15 anos desde que a primeira expedição para habitar a Estação Espacial Internacional (EEI) foi lançada, com o objetivo de testar as reações de seres vivos à vida no espaço. Uma década e meia depois, o desafio é renovado: a EEI serve agora como preparação para uma viagem a Marte.

Quando começou, a 2 de novembro de 2000, a EEI servia apenas para alojar o astronauta americano Bill Shepherd e os russos Sergei Krikalev e Yuri Gidzenko. Entretanto, já passaram pela estação mais de 220 astronautas de elite, oriundos de 16 países diferentes. O espaço, ocupado atualmente pelos astronautas que compõem a 44ª expedição, tem agora seis quartos e ocupa o espaço equivalente ao ocupado por um estádio de futebol americano.

O administrador da NASA, o ex-astronauta norte-americano Charlie Bolden, já veio utilizar este 15.º aniversário da primeira expedição da Estação Espacial Internacional para reafirmar um pedido que vem sendo feito há anos: a atribuição do Prémio Nobel da Paz à estação. De acordo com Bolden, citado esta segunda-feira pelo jornal norte-americano “USA Today”, “a Estação tem demonstrado aquilo que centenas de pessoas são capazes de fazer quando 15 países colaboram para atingir fins comuns”.

Bolden também deixou uma mensagem de parabéns no Twitter da Agência Espacial:

Estação Espacial é ponte para Marte

A cooperação entre Estados Unidos, Canadá, União Europeia, Japão e Rússia relativa à EEI deverá durar pelo menos até 2024. Depois disso, Marte, o planeta em que se encontraram vestígios de água líquida no mês passado, pode estar no horizonte. Pelo menos é o que afirma o norte-americano Kjell Lindgren, um dos astronautas que fazem parte da 45ª expedição que irá habitar a estação: “A Estação Espacial serve como ponte. É uma forma de testar as tecnologias de que precisamos para preparar uma viagem a Marte com sucesso”.

A NASA está a festejar efusivamente os 15 anos desde que a primeira expedição foi lançada. O Twitter da agência espacial tem sido palco para várias mensagens de celebração:

Se quiser aprender mais sobre a história da estação, espreite o vídeo musical que a NASA lançou esta segunda-feira para dar os parabéns pelos primeiros 15 anos: