Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

EUA e Coreia do Sul: “Não haverá tolerância para provocações de Pyongyang”

  • 333

Chefes da Defesa dos Estados Unidos e da Coreia do Sul discutiram as suas preocupações face às ameaças norte-coreanas na reunião anual de segurança que visa a cooperação militar entre os dois aliados

O secretário da Defesa norte-americano, Ashton Carter, e o seu homólogo sul-coreano solicitaram à Coreia do Norte a suspensão imediata de todas as atividades relacionadas com o seu programa nuclear, garantindo não ter tolerância para qualquer provocação militar de Pyongyang.

“Qualquer agressão ou provocação militar norte-coreana não serãp toleradas”, afirmaram, esta segunda-feira, os líderes da Defesa dos EUA e da Coreia do Sul, em comunicado, citado pela agência Reuters.

Ashton Carter e Han Min-Koo discutiram esta segunda-feira as preocupações para com as ameaças norte-coreanas, durante a reunião anual de segurança dos dois aliados que visa avaliar a cooperação militar.

Depois das negociações, os líderes da Defesa expressaram “grande preocupação” para com a intenção norte-coreana em realizar um lançamento de um míssil de longo alcance e um teste nuclear.

De acordo com a Reuters, a Coreia do Norte já tinha prometido efetuar testes nucleares, assim como prosseguir com o lançamento do que o país afirma ser um foguete para colocar um satélite em órbitra. Contudo, os Estados Unidos e a Coreia do Sul rejeitam essa explicação, afirmando que este é um teste disfarçado para um míssil de longo alcance.

No seguimento da cooperação militar, entre Estados Unidos e Coreia do Sul, os líderes da Defesa assinaram o acordo que define as condições para a transferência do controlo do comando conjunto de tropas sul-coreanas para Seul, em caso de guerra, que até então se encontrava sob a alçada de Washington.