Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Não há sobreviventes. Morreram 221 russos e três ucranianos

  • 333

Aeroporto de São Petesburgo. Familiares dos passageiros a bordo do voo K9268 da companhia russa Kolavia, que caiu na madrugada de 31 de outubro

ANATOLY MALTSEV /EPA

Avião tinha levantado voo da zona turística de Sharm El Sheikh com destino a São Petesburgo. Tudo indica que os passageiros eram turistas em fim de férias. Primeiro-ministro egípcio já confirmou. Morreram 217 passageiros e sete tripulantes: 17 eram crianças

As autoridades egípicas dizem que morreram todas as pessoas que estavam a bordo do voo 7K9268 da companhia aérea russa Kolavia.

A Reuters diz que Governo egípcio já informou que a presença de 217 passageiros a bordo do Airbus, 214 eram russos e três ucranianos: 138 mulheres, 62 homens e 17 crianças. O Airbus A-321, ficou totalmente destruído.

O avião caiu numa zona montanhosa. As buscas foram dificultadas pelo mau tempo e pelas dificuldades de acesso ao local. Os corpos foram transferidos para o Cairo.

Ao longo da manhã deste sábado surgiram informações contraditórias sobre o número de pessoas que efetivamente estavam no Airbus A321 que se despenhou depois de ter descolado da península de Sharm El Sheikh, no Egito. As agências internacionais começaram por referir a presença de 217 passageiros a bordo e sete tripulantes, mas o site russo RTnews dizia que estavam 219 pessoas a bordo do aparelho: 212 passageiros e sete tripulantes.

O acidente já foi confirmado pelo gabinete do primeiro-ministro egípcio, Ismail Sharif, em comunicado.

O avião devia ter contactado as autoridades aereoportuárias de Larnaca, mas não o fez, tendo falhado esse contacto com terra 23 minutos depois de ter descolado. O RTnews cita a agência Novosti, e diz que o piloto pediu autorização para mudar de rota e aterrar no Cairo.

A agência Reuters diz que os destroços do aparelho foram localizados perto de Al Arish. O aparelho está totalmente destruído e morreram todas as 224 pessoas que embarcaram esta manhã na zona turística de Sharm El Sheikh em com destino a São Petestburgo, a segunda maior cidade russa.

Imagem da zona do aeroporto de Sharm El Sheikh

Imagem da zona do aeroporto de Sharm El Sheikh

Google Maps

Um alto funcionário da autoridade de controlo do espaço aéreo disse à Agência France Presse (AFP) que a comunicação foi perdida quando o avião sobrevoava o norte da Península do Sinai.
Segundo fontes da aviação civil do Egito, seguiam a bordo do avião 217 passageiros e sete tripulantes.

Notícia atualizada às 16h40