Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Jihad. Rapper alemão vítima dos ataques aéreos da coligação

  • 333

Celso Rodrigues da Costa, Fábio Poças e Deso Dog

Deso Dogg era próximo de alguns dos jiadistas portugueses. Estados Unidoas da América confirmam a sua morte

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Na Alemanha era um cantor com algum sucesso. Na Síria tornou-se num dos principais rapazes-propaganda do autodenominado Estado Islâmico (Daesh). Denis Cuspert, aka Deso Dogg, foi morto no dia 16 de outubro, perto de Raqqa, na Síria, durante um ataque aéreo da aviação norte-americana.

É pelo menos a segunda vez que a sua morte é anunciada por via de fontes oficiais dos serviços de inteligência do Ocidente. Em abril do ano passado, o alemão já tinha sido dado como morto, mas veio a comprovar-se que a notícia era falsa. Agora, tudo indica que a informação é verídica.

Na Síria, o jiadista era tido como próximo de alguns dos radicais portugueses como Fábio Poças e Edgar Rodrigues da Costa, dois dos principais elementos da já conhecida célula de Leyton. Os três chegaram a tirar fotografias juntos em 2014 e partilhado as imagens nas redes sociais. O alemão e Fábio de cara descoberta e Edgar de rosto tapado.

O radical alemão foi também filmado várias vezes segurar as cabeças cortadas de inimigos e chegou a fazer ameaças públicas ao Presidente Barack Obama. Não era, no entanto, para o Pentágono um alvo prioritário a abater.Uma fonte das secretas norte-americanas garantiu ao "The Guardian" que os ataques do dia 16 não eram dirigidos ao terrorista alemão. "Posso confirmar que o ataque em Raqqa matou Denis Cuspert", disse Elissa Smith, porta voz o departamento de Defesa dos EUA, sem revelar muitos pormenores da operação militar.

Deso Dogg juntou-se ao grupo terrorista em 2012 e tornou-se um importante recrutador nas redes sociais da organização de Abu Bakr al-Baghdadi. Por diversas vezes encorajou os muçulmanos europeus a praticarem atos terroristas em nome do Daesh.