Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

EUA navega perto de ilhas artificiais reivindicadas pela China

  • 333

Pequim não gostou e convocou o embaixador norte-americano para uma conversa, onde classificou o ato como uma ameaça à soberania chinesa. No entanto, os Estados Unidos da América vão “fazer isso novamente”

A Marinha dos EUA vai enviar mais navios de guerra para navegar perto de ilhas artificiais construídas por Pequim no Mar do Sul da China, revelou esta terça-feira fonte oficial norte-americana.

Ao início do dia (hora local), o navio USS Lassen navegou a 12 milhas náuticas de uma das formações reivindicadas pela China na disputada cadeia de Ilhas Spratly, o que enfureceu Pequim, que convocou o embaixador dos EUA e classificou o ato como uma ameaça à sua soberania.

No entanto, os Estados Unidos vão "fazer isso novamente", afirmou fonte oficial norte-americana que falou à Agência France-Presse (AFP) sob anonimato, acrescentando que os EUA "navegam em águas internacionais num momento e num lugar à sua escolha".

O USS Lassen navegou durante cerca de duas horas através das águas reivindicadas pela China, as Filipinas e o Vietname e, segundo outro funcionário norte-americano, houve comunicação "de rotina" com navios chineses.

Num depoimento perante o Comité de Serviços Armados do Senado, o secretário da Defesa dos EUA, Ashton Carter, já tinha sugerido que haveria atividade adicional em torno das ilhas artificiais.

"Vamos voar, navegar e operar onde quer que a legislação internacional o permita e sempre que as nossas necessidades operacionais o exijam", declarou o secretário da Defesa dos EUA, país que não reconhece reivindicações chinesas para as águas territoriais em torno das ilhas artificiais.

As tensões têm aumentado desde que a China transformou recifes da região em pequenas ilhas capazes de acolher instalações militares, uma iniciativa que os EUA consideram ameaçar a liberdade de navegação.