Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Hospital dos Médicos Sem Fronteiras atingido por ataques aéreos no Iémen

  • 333

REUTERS

Funcionários e doentes ficaram feridos, mas não há mortes a lamentar. É o segundo hospital gerido pelos Médicos sem Fronteiras atingido este mês por bombardeamentos aéreos

Um hospital dos Médicos Sem Fronteiras (MSF) foi atingido na noite desta segunda-feira por ataques aéreos da coligação liderada pela Arábia Saudita. O edifício ficou destruído e várias pessoas ficaram feridas, segundo a Reuters.

“O bombardeamento resultou na destruição de todo o hospital com tudo o que se encontrava no seu interior: aparelhos médicos e medicamentos - ferimentos moderados em várias pessoas”, afirmou o diretor do hospital, Ali Mughli.

Os ataques aéreos atingiram também uma escola e várias casas de civis próximo do hospital, de acordo com a agência de notícias Saba.

No passado dia 3 de outubro, outro hospital gerido pelos Médicos Sem Fronteiras foi alvo de bombardeamentos na cidade de Kunduz, no norte do Afeganistão, causando 22 mortos.

Barack Obama lamentou de imediato o incidente e prometeu uma “investigação completa” ao sucedido. Segundo o Ministério da Defesa afegão as forças locais pensavam que alguns terroristas armados se encontravam no hospital a preparar-se para atingir as forças afegãs e civis.

O Presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi, que foi deposto em janeiro pelos houthis, quer que esta minoria reconheça a autoridade do Governo do Iémen. Desde o início da guerra civil, mais de 5600 pessoas morreram no país, de acordo com o último balanço oficial.