Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Antigo aeroporto nazi acolhe refugiados

  • 333

Sean Gallup/ Getty Images

O aeroporto Tempelhof de Berlim foi um monumento da ambição da Alemanha nazi e depois um símbolo da Guerra Fria. Agora vai ser um abrigo temporário para centenas de pessoas

O antigo aeroporto Tempelhof de Berlim, em tempos um monumento da ambição da Alemanha nazi antes de se tornar num símbolo da Guerra fria, tornou-se agora num abrigo temporário para centenas de refugiados.

Soldados, bombeiros e voluntários ergueram 72 tendas num hangar, com a lotação para dez refugiados em cada estrutura provisória.

Os requerentes de asilo vão dormir em beliches mas terão de ser transportados para as instalações de uma piscina pública, porque o hangar não possui duches.
No total, foram requisitados dois hangares para acolher 1.200 requerentes de asilo pelo facto de Berlim, à semelhança de outras cidades alemãs, estar a esgotar as suas capacidades logísticas para acolher um número recorde de migrantes.

Aguarda-se que a Alemanha registe até um milhão de novos refugiados chegados apenas em 2015, muitos em fuga da guerra civil que devasta a Síria.

O Tempelhof é uma testemunha silenciosa da turbulenta história de Berlim. Na sua zona noroeste situa-se o enorme e antigo terminal semicircular do aeroporto, típico da monumentalidade da arquitetura nazi e construído entre 1936 e 1941.

No início da Guerra Fria tornou-se no centro da "ajuda aérea" a Berlim, quando os aviões aliados fizeram cerca de 277 mil aterragens durante a "ponte aérea" para abastecer com alimentos e combustíveis a parte oeste da cidade no decurso do bloqueio soviético de 1948-49.

O espaço foi aberto como um parque público em 2010.