Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

311 mortos confirmados em sismo violento na fronteira entre o Afeganistão e Paquistão

  • 333

As pessoas permanecem na rua face ao receio de réplicas

DANISH ISMAIL/REUTERS

Abalo foi sentido desde Cabul até Nova Deli. Vários edifícios colapsaram e as comunicações estão cortadas em algumas áreas

Um sismo de magnitude 7,5 fez tremer esta segunda-feira a região da fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão. Pelo menos 311 pessoas morreram e centenas ficaram feridas, segundo o último balanço das autoridades.

O sismo - que ocorreu às 14h09 locais (9h09 em Lisboa) e que durou quase um minuto - teve o epicentro a 213 quilómetros de profundidade e cerca de 45 quilómetros a sudoeste de Jarm, no Afeganistão, próximo da fronteira com o Paquistão, segundo o Instituto Geológico dos EUA.

As informações iniciais indicavam que o terramoto tinha sido de intensidade de 7,7 na escala de Richter mas depois foi revisto para 7,5.

O abalo foi também sentido em Nova Deli, na Índia, mas não atingiu o Nepal, refere a AP. Vários edifícios foram evacuados no território indiano, escreve o jornal “The Indian Express”.

Vários edifícios colapsaram e as comunicações foram cortadas em algumas áreas da região.

“Existe a informação de que há vítimas e destruição em alguns distritos remotos de Badakhshan”, afirmou o diretor da Autoridade de Gestão de Catástrofes, Abdullah Humayoon Dehqan, citado pela AP.

Entre as vítimas encontram-se 12 estudantes de uma escola de raparigas na província de Takhar, no Afeganistão, que morreram devido ao colapso de parte do edifício. Outras 30 jovens ficaram feridas e foram transportadas para um hospital local.

No Paquistão, pelo menos 154 pessoas morreram e uma centena ficaram feridas na sequência de colapsos de edifícios na província de Khyber Pakhtunkhwa e Gilgit-Baltistan.

“Foi um enorme terror. Ficamos assustados e começamos a fugir dos edifícios, que começaram a tremer”, declarou Mukhtar Ahmed, um funcionário do governo paquistanês.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, escreveu no Twitter que o país está disponível para prestar a ajuda necessária, incluindo no Afeganistão e Paquistão.

Este abalo ocorre seis meses depois de um sismo que atingiu o Nepal no passado dia 24 de abril e que vitimou nove mil pessoas e destruiu mais de 900 mil casas.