Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump, em segundo lugar no Iowa, insulta os residentes do Estado

  • 333

No seu Twitter, sugeriu que eles devem ter o cérebro afectado pelo milho geneticamente modificado

Luís M. Faria

Jornalista

Donald Trump passou para o segundo lugar nas sondagens do Iowa – um estado muito importante, por ser o primeiro que vota nas primárias republicanas para as presidenciais de 2016. O candidato que vence no Iowa ganha uma embalagem que o pode ajudar nas etapas seguintes, pelo que as campanhas dedicam uma atenção especial ao estado. Mas a campanha de Trump nos últimos dias parecia empenhada em destruir as suas hipóteses.

O candidato quer desalojou Trump do lugar cimeiro foi Ben Carson, um neurocirurgião retirado de elevado prestígio mas sem experiência política. Ainda recentemente ele se envolveu numa polémica ao sugerir que o Holocausto nazi teria sido impossível se os judeus europeus tivessem licença de porte de arma. Carson também disse, a propósito de um massacre numa universidade do Oregon, que se ele se encontrasse entre os estudantes, em lugar de fugir ou de ficar à espera de ser abatido, teria atacado o assassino. Explicou que se toda a gente agisse assim haveria menos vítimas, pois o homem não podia matar toda a gente ao mesmo tempo (nota: houve um bravo que teve a coragem de fazer o que Carson garantiu que faria, e foi abatido).

Com opiniões dessas, não admira que Carson seja bastante criticado. Isso não o tem impedido de subir nas sondagens. As mulheres (já várias vezes insultadas por Trump) e os evangélicos (a quem os seus três casamentos e a sua personalidade ‘televisiva’ e bombástica repugnam) preferem-no por largas maiorias ao milionário. Neste momento, está com 28% no Iowa, contra 20% de Trump.
Este reagiu sugerindo, no seu Twitter pessoal, que o milho geneticamente modificado do Iowa pode ter afectado os cérebros dos residentes no Estado. O insulto caiu mal. E Trump veio dizer que o responsável pelo tweet afinal foi um estagiário que se limitou a retweetar a mensagem de outra pessoa. Agora é ver se os efeitos do milho não impedem os iowanos de acreditar na desculpa…