Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pelo menos 42 mortos em colisão entre autocarro e camião em França

  • 333

Um helicóptero dos serviços de emergência franceses usou um relvado próximo do local do acidente para prestar auxílio às vítimas

CAROLINE BLUMBERG / EPA

Um choque entre um autocarro e um camião causou pelo menos 42 mortos na zona de Bordéus em França. As vítimas são sobretudo idosos que participavam numa excursão

Pelo menos 42 pessoas morreram e cinco ficaram feridas esta manhã numa colisão entre um autocarro e um camião na zona de Bordéus em França.

De acordo com médicos dos serviços de urgência e autoridades locais, a maioria das vítimas mortais morreu devido ao violento incêndio que deflagrou no autocarro depois da colisão com um camião que transportava madeira.

O motorista do autocarro, que sobreviveu, abriu as portas do veículo, o que permitiu salvar sete dos passageiros que tinham partido esta manhã para uma pequena excursão de um dia.

A maioria dos passageiros tinha mais de 70 anos e a viagem tinha sido organizada pelo “clube de terceira idade” de Petit Palais, pequena localidade do noroeste da região girondina (Bordéus)

O passeio tinha como destino Landes, mais a sul. O acidente em que morreu também o condutor do camião ocorreu cerca de 7 km depois do ponto de partida, junto de uma curva perigosa. Trata-se do pior acidente rodoviário desde 1982, segundo a imprensa francesa.

Entre os feridos, quatro deles estão feridos com gravidade: metade com queimaduras e a outra metade com traumatismos cranianos, sendo provável que o número de vítimas mortais possa aumentar.

O primeiro-ministro, Manuel Valls, e o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, vão deslocar-se ao local ainda esta manhã. Valls já manifestou a sua “emoção face a esta terrível tragédia" e a sua "compaixão e apoio aos familiares das vítimas”.

Entretanto, François Hollande garantiu que “o governo francês está totalmente mobilizado para esta terrível tragédia.” O Presidente francês falou a partir de Atenas, onde se encontra numa visita oficial.

No local estão cerca de 60 bombeiros, ambulâncias e viaturas da polícia.