Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Reguladores norte-americanos apressam substituição de airbags defeituosos

  • 333

Joe Raedle/Getty Images

Os veículos foram recolhidos para substituições de peças depois de as explosões de alguns airbags terem provocado a morte de oito pessoas. Há onze fabricantes de automóveis que utilizam os equipamentos defeituosos, fabricados pela japonesa Takata

Os reguladores federais dos Estados Unidos estão a trabalhar para reparar rapidamente os airbags defeituosos produzidos pela japonesa Takata e que estão atualmente equipados em milhões de veículos no país. Numa reunião que vai decorrer esta quinta-feira na Administração Nacional de Segurança Rodoviária norte-americana, os reguladores vão discutir as alterações a introduzir em milhões de veículos que circulam no país.

Alguns airbags da Takata, que é comercializada por onze fabricantes de automóveis em todo o mundo, têm explodido devido a um defeito de fabrico. O problema está no sistema de enchimento do mecanismo, que ao reventar acaba por lançar pedaços de metal para os lugares frontais do automóvel. As explosões já provocaram, globalmente, oito mortes, e feriram mais de cem pessoas.

A falha nos airbags produzidos no Japão é atribuída ao insuficiente controlo de qualidade dos equipamentos, mas também à sua exposição constante ao calor e à humidade.

Depois dos primeiros incidentes, mais de 30 milhões de veículos, produzidos em dez fábricas diferentes - Honda e Fiat Chrysler incluídas -, foram chamados para que os airbags fossem substituídos. No entanto, os proprietários dos veículos já começaram a pedir celeridade aos reguladores, uma vez que no mês passado apenas 4,4 milhões de equipamentos tinham sido substituídos.

A polémica estalou em setembro deste ano, mas em 2010 a Honda já tinha chamado 800 mil veículos às oficinas, após a explosão de um desses airbags defeituosos ter provocado a morte de um passageiro.