Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Wikileaks revela documentos do email pessoal do diretor da CIA

  • 333

DON EMMERT/ AFP/ Getty Images

Entre os documentos encontram-se dois textos sobre tortura, onde são listadas práticas interditas, como a simulação de afogamento ou as falsas execuções. Os emails são de 2007, 2008 e 2009, época em que John Brennan ainda não liderava a agência

A organização WikiLeaks publicou esta quarta-feira documentos que alega serem oriundos da conta pessoal de correio eletrónico do atual diretor da CIA, John Brennan, datados de entre 2007 e 2009, antes de dirigir este serviço de informações norte-americano.

"Hoje, 21 de outubro de 2015, e durante os próximos dias, a WikiLeaks vai publicar documentos provenientes de uma das caixas de correio eletrónico não-governamental do chefe da CIA, John Brennan", escreveu a organização na sua página na Internet.

O atual chefe dos espiões norte-americanos "utilizou esta conta ocasionalmente para projetos ligados às informações", garantiu a Wikileaks.

No primeiro conjunto de mensagens divulgadas encontra-se, nomeadamente, um texto sobre o Irão, acompanhado de recomendações, dirigido ao Presidente eleito, que deveria assumir funções em janeiro de 2009, Barack Obama.

Também se encontram dois documentos, datados de 2008, onde se fala da tortura, designadamente uma cópia de lei, examinada no Senado, listando práticas interditas, como a simulação de afogamento ou as falsas execuções.

A WikiLeaks revelou ainda uma cópia de um documento de 48 páginas, alegadamente preenchido por Brennan em 2008, com numerosas informações pessoais, durante o processo de verificação dos seus antecedentes para ser autorizado a aceder a informações sensíveis.

John Brennan é diretor da CIA desde 2013.