Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Presidente sírio faz visita surpresa a Moscovo

  • 333

ALEXEY DRUZHINYN/RIA NOVOSTI

Fontes oficiais dizem que Bashar al-Assad e Vladimir Putin mantiveram um “encontro de trabalho” com o objetivo de discutirem a luta conjunta contra os rebeldes na Síria

O Presidente da Síria, Bashar al-Assad, deslocou-se a Moscovo, onde se encontrou na terça-feira com o homólogo russo, Vladimir Putin. Referida pela televisão oficial da Síria como sendo a primeira deslocação de Assad ao estrangeiro desde o início da guerra civil, em 2011, a visita surpresa foi considerada um “encontro de trabalho”, com o objetivo de os dois líderes discutirem a luta conjunta contra os rebeldes.

Fonte da presidência síria confirmou terem existido três reuniões, onde estiveram também presentes os ministros russos da Defesa e dos Negócios Estrangeiros. Segundo o porta-voz do Kremlin, Putin manifestou o seu otimismo quanto a uma possível solução para o conflito, citando “os mais recentes desenvolvimentos militares e a evolução políticado processo, que envolve a participação de todos os grupos políticos, étnicos e religiosos”.

Putin referiu ainda a sua preocupação com os cerca de 4000 cidadãos da antiga União Soviética que estão a lutar ao lado dos grupos rebeldes na Síria. “Não podemos permitir que eles, depois de ganharem experiência de combate e treino ideológico, apareçam na Rússia”, afirmou.

Segundo escreve a Al-Jazeera, Moscovo terá esperado pelo regresso de Assad à Síria para divulgar esta sua visita e comunicar a posição que este transmitiu: a necessidade de “mais avanços políticos”, agradecendo a Putin o envolvimento militar, iniciado em setembro, através de raides aéreos.

Vladimir Putin frisou também que cabe ao povo sírio decidir o futuro do país. “A Síria é um país amigo. Estamos prontos para o apoiar, não apenas militarmente, mas politicamente também.”

Cerca de 250 mil pessoas morreram desde o início da guerra na Síria, em março de 2011, estimando-se que metade da sua população tenha perdido a sua casa.

  • Rússia e EUA disponíveis para novas negociações sobre a guerra na Síria

    As negociações pretendem evitar a colisão acidental entre a aviação dos dois países, que têm levado a cabo campanhas de bombardeamento independentes na Síria. Os Estados Unidos apresentaram uma proposta a Moscovo que inclui medidas como a manutenção de uma distância de segurança entre os aviões russos e norte-americanos e o uso regular de frequências de rádio para pedidos de socorro

  • Secretário-geral da NATO abre fogo sobre os russos

    Rússia, Rússia, Rússia… por nove vezes se referiu Jens Stoltenberg, esta segunda-feira na assembleia parlamentar da NATO, ao país de Vladimir Putin. E em nenhuma delas foi para elogiar a sua intervenção na Ucrânia e na Síria