Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Orfanatos da Madre Teresa suspendem adoções

  • 333

Estima-se que estejam à espera para ser adoptadas cerca de 50 mil crianças na Índia

MONEY SHARMA/ Getty Images

A nova legislação indiana prevê a adoção por pessoas solteiras. Com esta alteração, as Missionárias da Caridade decidiram fechar as portas do orfanato: “As nossas regras apenas permitem que casais casados adotem”, justificaram

Parte dos orfanatos administrados pelas Missionárias da Caridade - organização fundada em 1950 por Madre Teresa Calcutá - vão fechar portas à adoção. Esta decisão surge na sequência de uma nova legislação na Índia, que prevê que pessoas solteiras, divorciadas e separadas possam adotar. Não estando de acordo com estas mudanças, a organização católica decidiu não participar no processo.

“As novas orientações magoam a nossa consciência. Não são certamente para pessoas religiosas como nós. As nossas regras apenas permitem a adoção a casais casados”, justificou a Irmã Amala, que gere um dos orfanatos em Nova Deli, citada pela Agência de Notícias Católica.

As Missionárias da Caridade alegam estar preocupadas com a “moral” e a contradição da “lei natural”: “Esta não se trata de um regra religiosa, é uma regra humana. As crianças precisam de dois pais, homem e mulher. Essa é a única forma natural, não é? E então se o pai a quem entregarmos o bebé for gay ou lésbica?”

Há dois meses, a Índia fez uma série de alterações na lei da adoção. Agora é mais fácil, avança o jornal “Times of India”, para as pessoas solteiras, divorciadas ou separadas requerer a adoção de crianças. Desde que a legislação entrou em vigor, cerca de 12 orfanatos suspenderam as adoções.

A organização Missionárias da Caridade tem sido acusada de colocar em primeiro lugar a ideologia em vez do bem-estar das crianças, refere o jornal indiano.

O Governo da Índia, através da ministra do Desenvolvimento Maneka Gandhi, assegurou que está a ser feito tudo o que é possível para tentar mudar a decisão da organização. “Alguns dos orfanatos administrados pelas Missionárias da Caridade querem encerrar, já que não estão dispostas a ficar sob as ordens de uma política laica e a cumprir as mais recentes orientações. De qualquer forma, estamos a tentar persuadi-las, são boas pessoas”, disse a ministra, citada pelo jornal “India Express”.

Por norma, nestes orfanatos as freiras avaliam a elegibilidade das famílias e escolhem a criança para cada casal. Segundo números avançados em julho pelo “Times of India”, cerca de 50 mil crianças indianas precisam de uma casa e família. Por ano, apenas cinco mil são adotadas legalmente.