Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Alemanha terá comprado votos para sediar Mundial de 2006

  • 333

O presidente da Federação Alemã de Futebol, Wolfgang Niersbach, está no centro das suspeitas

Philipp Schmidli/Getty

A FIFA já garantiu que irá investigar as suspeitas que envolvem a escolha da Alemanha para organizar o Mundial de futebol de 2006

Novas revelações voltam a ensombrar o Mundial de futebol de 2006. A revista alemã “Der Spiegel” avançou na sexta-feira que os organizadores da competição abriram seis anos antes uma conta bancária secreta para a qual o então líder da Adidas, Robert Dreyfuss transferiu 6,7 milhões de euros.

O antigo presidente executivo da marca desportiva terá com esse montante conseguido obter votos que possibilitaram que a Alemanha fosse o país anfitrião do Mundial de 2006.

O esquema consistiu numa espécie de empréstimo por parte de Robert Dreyfuss ao comité organizador do evento. Pouco mais de um ano antes, o presidente da Federação Alemã de Futebol, Wolfgang Niersbach, e Franz Beckenbauer, presidente do comité da candidatura alemã e uma das maiores glórias do futebol germânico, tentaram esconder a ilegalidade.

Pelo meio, os responsáveis alemães terão transferido o valor do empréstimo numa conta da FIFA na Suíça, alegando que serviria para realizar uma gala do órgão máximo do futebol mundial. No entanto, tal não passava de uma estratégia para saldarem a dívida com Robert Dreyfuss.

A FIFA já reagiu à notícia da revista alemã, afirmando que estão em causa acusações “muito graves” e que irá avançar com uma investigação sobre o caso.