Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Procura de petróleo abranda em 2016

  • 333

Apesar do abrandamento económico, o consumo chinês de petróleo mantém-se estável

Reuters

Depois do maior pico desde 2010, o consumo mundial de petróleo vai abrandar em 2016 devido às fracas previsões de crescimento económico. O prevísivel regresso do Irão ao mercado deverá reforçar o excedente da oferta de crude.

A procura mundial de petróleo deverá abrandar de 1,8 milhões para 1,2 milhões de barris por dia em 2016 prevê a Agência Internacional de Energia (AIE) no seu relatório mensal. de 1,8 milhões para 1,2 milhões de barris por dia em 2016.

“O abrandamento previsto na procura para o próximo ano e a antecipação da chegada de mais petróleo iraniano - devido ao levantar das sanções contra Teerão - deverá manter o excesso de oferta no mercado ”, diz o braço energético da OCDE. Uma sobreoferta de crude que se manterá apesar dos grande cortes na produção feitos pelos países não pertencentes à OPEP (Organização dos Países Exportadore de Petróleo), como os EUA .

De acordo com a AIE, os preços mais baixos do crude permitem um forte crescimento da procura.“Os principais consumidores mundiais, China e Estado Unidos compram mais petróleo, o que leva a procura ao seu nível mais alto dos últimos cinco anos (1,8milhões de barris por dia)”, explica a agência.

Mas, as perspectivas de consumo para o próximo ano são menos otimistas. Citando a recente revisão em baixa do FMI de 0,2% para o crescimento mundial, a AIE salienta contudo que as “projeções para a procura de matérias-primas requer alguma cautela”. O relatório destaca ainda, para surpresa dos analistas, a resiliência do consumo da China, apesar do abrandamento da sua economia.