Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Avião da Malaysian Airlines foi mesmo abatido por míssil russo

  • 333

Destroços do avião da Malaysia Airlines fotografados a 2 de março de 2015 num hangar da base de Gilze-Rijen, no sul da Holanda

ROBIN VAN LONKHUIJSEN / Getty

Inquérito liderado pela Holanda confirmou as suspeitas das autoridades ucranianas. O avião da Malaysian Airlines que a 17 de julho de 2014 efetuava a ligação entre Amesterdão e Kuala Lumpur foi abatido por um míssil BUK terra-ar. Morreram 298 pessoas

Investigadores internacionais concluíram que o avião da Malaysian Airlines, com o código de voo MH17, foi abatido por um míssil BUK, de fabrico russo, disparado do leste da Ucrânia, revela esta terça-feira um jornal holandês.

O relatório oficial sobre a queda do avião na Ucrânia, a 17 de julho de 2014, que provocou a morte de 298 pessoas, deve ser oficialmente apresentado esta terça-feira.

Citando três fontes próximas da investigação, o jornal “Volkskrant” indica que as conclusões do inquérito liderado pela Holanda, que durou 15 meses, indicam que o avião foi atingido por um míssil BUK terra-ar.

O Boeing 777 da Malaysia Airlines, que transportava 298 pessoas a bordo, foi abatido a 17 de julho de 2014 no leste da Ucrânia, numa zona de combates entre separatistas pró-russos e forças governamentais, quando efetuava a ligação entre Amesterdão e Kuala Lumpur.