Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Autarca queimado vivo na Guatemala

  • 333

Populares mataram um autarca do município de Concepción suspeito de ter mandado assassinar um opositor político

Basilio Juracán, autarca do município de Concepcíón, na Guatemala, foi violentamente assassinado no domingo por populares que o acusaram de, horas antes, ter tentado matar um rival político.

Os populares do município, situado a cerca de 100 quilómetros da Cidade da Guatemala, organizaram-se em piquetes de busca, que percorreram as casas dos familiares de Juracán e queimaram três das suas vivendas e três automóveis, ao mesmo tempo que um grupo bloqueou as estradas para impedir que as autoridades tivessem acesso ao local. Após terem encontrado o autarca, atacaram-no violentamente e pegaram-lhe fogo.

Juracán derrotara nas eleições autárquicas, no mês passado, o seu opositor Lorenzo Sequec, que posteriormente o acusou de má gestão e exigiu uma investigação sobre as finanças da autarquia.

No domingo de manhã, Sequec seguia com familiares num carro quando um outro carro lhes barrou a estrada. Homens não identificados saíram dessa viatura e dispararam contra o carro do político, deixando-o ferido - e a mais outros três familiares - e matando a sua filha de 17 anos e um sobrinho de 16.

A Guatemala é um dos países mais violentos da América Latina e a impunidade existente tem contribuído para que os linchamentos se tenham convertido numa prática comum de justiça popular. Entre 2008 e 2014 ocorreram 1.221, segundo dados da organização local de direitos humanos Grupo de Apoio Mútuo.