Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

União Europeia lança missão contra tráfico de seres humanos no Mediterrâneo

  • 333

Durante esta missão já foram identificadas vinte embarcações utilizadas por traficantes

ISMAIL ZETOUNI/ REUTERS

O alcance da operação é limitado, já que as embarcações enviadas pela União Europeia ainda não têm autorização para atravessar águas líbias

A União Europeia lançou, esta quarta-feira, uma operação militar para patrulhar o mar Mediterrâneo com o objetivo de reduzir o tráfico de seres humanos. A missão, que visa combater os traficantes que operam na Líbia, foi aprovada em maio, mas só agora está a ser posta em prática.

A operação conta com seis navios de guerra, disponibilizados pela Itália, França, Reino Unido, Espanha e Alemanha, mas ainda deverão chegar reforços procedentes da Bélgica e da Eslovénia, para além de possíveis equipamentos aéreos. A bordo já começaram a ser executados exercícios de simulação para treinar a capacidade de resposta das forças destacadas.

O plano aprovado em maio previa que as primeiras fases da missão fossem lançadas logo em junho, com o objetivo de reforçar a partilha de informação entre Estados-membros e identificar as redes de tráfico no Mediterrâneo. Durante esta etapa inicial, foram identificadas vinte embarcações utilizadas pelos traficantes para levar os refugiados até barcos de pesca, deixando-os depois sozinhos nas águas do Mediterrâneo. Começa agora a terceira fase da missão, destinada à captura e destruição dos barcos usados pelos traficantes.

De momento, os navios enviados para águas do Mediterrâneo ainda não podem entrar no espaço marítimo líbio, ficando a ação promovida pela União Europeia limitada. No entanto, o capitão do Werra, uma das embarcações alemãs envolvidas, já garantiu que vai tentar chegar tão perto quanto possível das águas líbias. Para entrar nelas será necessário que tanto o Conselho de Segurança das Nações Unidas como as autoridades do país o aprovem.