Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

O fim da Europa sem fronteiras? Hollande teme que sim, Merkel critica leis obsoletas

  • 333

VINCENT KESSLER / Reuters

Em causa está a atual crise de refugiados. Presidente francês teme “um regresso às fronteiras nacionais”, chanceler alemã

A chanceler alemã, Angela Merkel, defendeu esta quarta-feira no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, que a União Europeia (UE) necessita de novas regras para lidar com os pedidos de asilo, pois as atuais estão “obsoletas”.

“Sejamos francos, a convenção de Dublin, na sua forma atual, é obsoleta”, disse, referindo-se ao atual quadro legal europeu que regulamenta os pedidos de asilo, que estipula que os refugiados devem solicitá-lo no Estado-membro da UE ao qual chegam.

Segundo Merkel, o sistema era “bem intencionado”, mas revelou-se insustentável, razão pela qual, defendeu, é necessário “um novo regulamento” que garanta “uma repartição justa e solidária” dos refugiados que solicitam asilo entre todos os Estados-membros da União.

Também o presidente francês reconheceu falhas na resposta da UE à crise migratória e de refugiados, admitindo que “a Europa tardou a compreender que as tragédias no Médio Oriente e em África teriam consequências para si”.

François Hollande sustentou que, nesta crise, assim como em outras, a Europa tem de se mostrar mais unida que nunca, advertindo que o debate agora já “não é entre menos Europa ou mais Europa”, mas sim entre a afirmação da Europa ou o seu fim, e “um regresso às fronteiras nacionais”.