Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump quer mandar para casa todos os refugiados sírios nos EUA. É que podem ser do Estado Islâmico…

  • 333

PETER FOLEY / EPA

O candidato a candidato republicano às presidenciais falava durante uma ação de campanha

Luís M. Faria

Jornalista

“Se eu ganhar, eles vão de volta”. Com estas poucas palavras, Donald Trump acaba de anunciar uma reviravolta completa na sua posição quanto ao acolhimento que os Estados Unidos devem dar, ou não, aos refugiados da Síria.

No início deste mês, ele tinha-se manifestado a favor: “Detesto a ideia, mas numa base humanitária, com o que está a passar-se, temos de o fazer”.

Agora, diz que os 200 mil sírios cuja entrada se prevê nos EUA podem ser terroristas. “Eles podem bem ser, ouçam, podem ser ISIS (…) Um exército de 200.000 homens”.

As declarações foram feitas na sexta-feira à noite do liceu de Keene, em New Hampshire – um dos estados cruciais nas eleições primárias americanas, por ser o primeiro a votar.

A disponibilidade para aceitar refugiados sírios já tinha despertado reações entre os republicanos mais conservadores, a par com a ideia, também defendida por Trump, de que os milionários devem pagar mais impostos.

Em relação a esta última ideia ele ainda não mudou de posição. Entretanto, os Estados Unidos, pelo menos oficialmente, receberam uns meros 1.500 refugiados desde que a guerra começou na Síria em 2011.