Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Os 8000 refugiados que chegam diariamente podem ser apenas “a ponta do iceberg”

  • 333

ANTONIO BAT/EPA

A advertência relativamente à chegada de migrantes à Europa vem do coordenador regional da agência das ONU para os refugiados. Só no Iraque, 10 milhões de pessoas devem necessitar de auxílio até ao fim do ano

Cerca de 8000 refugiados da Síria e do Iraque estão a chegar diariamente à Europa, mas a situação atual poderá ser apenas “a ponta do iceberg” comparativamente com os problemas que os governos podem vir ter de lidar, adverte o coordenador regional da agência das Nações Unidas para os refugiados, Amin Awad, falando aos jornalistas em Genebra.

“Eu não vejo o fluxo a diminuir, eu não o vejo a parar. Quanto muito, dá-nos a indicação de que talvez isto seja apenas a ponta do iceberg”, afirmou esta sexta-feira.

O responsável da ONU pelo corredor humanitário no Iraque, Dominik Bartsch, acrescenta que 10 milhões de pessoas daquele país devem necessitar de auxílio humanitário até ao fim do ano e que 3,2 milhões já se encontram deslocados.

A ONU está a prepara-se para a deslocalização de 500 mil pessoas da cidade de Mosul caso as forças iraquianas lancem uma ofensiva para a tentar reconquistar do autodenominado Estado Islâmico (Daesh).

Cerca de meio milhão de migrantes, sobretudo da Síria e de zonas de conflito no Médio Oriente e África, chegaram à Europa este ano.