Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Venezuela e Colômbia anunciam reabertura de fronteira

  • 333

Muitos colombianos têm esperado para entrar na Venezuela, cuja fronteira permanece controlada por milhares de soldados

Isaac Urrutia / Reuters

O acordo firmado entre os Presidentes da Colômbia e da Venezuela prevê a reabertura das fronteiras e o restabelecimento dos laços diplomáticos

Venezuela e Colômbia dão os primeiros sinais de que a crise que envolve a fronteira entre os dois países poderá estar perto do fim. Há um mês, a Venezuela decidiu impedir a entrada de colombianos no seu território ao mesmo tempo que lançava uma operação anticontrabando de grandes dimensões.

Cerca de 20 mil colombianos deixaram a Venezuela no último mês e mais de 1500 foram expulsos por alegado envolvimento com gangues criminosos que atuam na região. Muitos fugiram pelos rios ao longo da fronteira com receio de sofrerem represálias.

Esta segunda-feira, reunidos em Quito, no Equador, os dois Presidentes Nicolas Maduro e Juan Manuel Santos concordaram em reabrir gradualmente a fronteira e fazer regressar os respetivos embaixadores às capitais dos dois países.

Após quatro horas de negociações, o Presidente do Equador, Rafael Correa, um dos mediadores deste encontro entre as delegações da Venezuela e da Colômbia, leu uma declaração conjunta na qual foi também acordada uma investigação sobre a situação na zona de fronteira. Nas negociações esteve ainda envolvido o chefe de Estado do Uruguai, Tabare Vasquez.

Maduro elogiou, no final da reunião, o triunfo “do senso comum, do diálogo e da paz” entre os dois países e povos. Já Manuel Santos criticou a Venezuela por não ter respeitado “os direitos dos colombianos” que se viram obrigados a deixar aquele país.

“Concordo que as organizações criminosas que operam junto à fronteira são um grande problema, mas a melhor forma de resolver isto é trabalhando em parceria”, acrescentou o líder colombiano.