Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Migrante morre eletrocutado no Túnel da Mancha

  • 333

PHILIPPE HUGUEN / Getty

O trágico acidente terá acontecido ao subir para o tejadilho de um vagão de mercadorias, para seguir viagem até Inglaterra

Um refugiado morreu esta sexta-feira eletrocutado perto da entrada do Túnel da Mancha, em França, quando tentava subir para o tejadilho de um comboio, para seguir viagem até Inglaterra, informou a polícia.

“Pouco antes da meia-noite, um migrante - provavelmente sírio - foi encontrado morto no tejadilho de um vagão de mercadorias no Canal da Mancha”, disse um porta-voz da polícia à agência de notícias francesa AFP.

Trata-se da décima morte de um migrante perto do Túnel da Mancha desde junho passado.

Trata-se da 10ª morte de um migrante perto do Túnel da Mancha, em Calais, desde 26 de junho passado, registo que envolve pessoas que tentam chegar a Inglaterra, de acordo com uma fonte oficial ouvida pela AFP. A data em questão corresponde ao início da crise migratória na região de Calais e da primeira morte de um migrante clandestino etíope no Túnel da Mancha.

Questionado pela AFP, a Eurostar indica que este drama humano ainda não teve repercussões no tráfego, que pode tornar-se mais complicado este fim de semana, com o início, esta noite, da Taça do Mundo de râguebi em Inglaterra, com milhares de adeptos tricolores esperados em Londres para o jogo de sábado entre Itália e França.

De acordo com fonte do Eurostar, não houve interrupção do tráfego após este novo acidente, uma vez que o vagão de mercadorias estava num carril anexo.

O grupo Eurotunel confirma as informações e reitera o seu apelo aos clandestinos para não tentarem subir para os comboios de mercadorias, que permitem uma viagem de 35 minutos entre Coquelles (França) e Folkestone (Inglaterra).

“Deploramos o que aconteceu e que prova, uma vez mais, que qualquer tentativa de travessia ilegal na Mancha comporta riscos consideráveis”, indicou um porta-voz do Eurotunel à AFP.

Cerca de 3000 migrantes, provenientes principalmente de África, do Afeganistão e da Síria, encontram-se na região de Calais na esperança de entrar em Inglaterra, que por eles é considerada como um eldorado. Atualmente, cerca de 4000 migrantes encontram-se num campo de refugiados a cerca de 40 quilómetros de Calais.

No final de julho passado, o grupo Eurotunel estimou em cerca de 2000 as tentativas de “invasão” por noite no Canal da Mancha. Para evitar isso, foram realizados no local vários trabalhos durante o verão, incluindo barreiras nas proximidades, bem como um anel viário que conduz ao porto de Calais, que fez diminuir o número de tentativas de entrada (entre 100 a 200 por noite, em meados de agosto) e passagens clandestinas em camiões.