Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump volta a atacar imigrantes ilegais. “São mais bem tratados do que os veteranos de guerra”

  • 333

Imigração ilegal “é um enorme problema”, tem repetido Donald Trump

LUCY NICHOLSON/ REUTERS

Em Los Angeles, discurso do aspirante a candidato republicano às presidenciais norte-americanas volta a gerar forte contestação, sobretudo entre os latinos

Donald Trump insiste em fazer do combate à imigração ilegal o tema prioritário da sua campanha, tendo afirmado na terça-feira que há imigrantes ilegais no país que são “mais bem tratados do que os veteranos” de guerra. “Isso vai acabar”, prometeu o multimilionário, aspirante a candidato republicano às presidenciais nos Estados Unidos.

Perante uma audiência maioritariamente composta por veteranos, num comício a bordo de um navio norte-americano da II Guerra Mundial, em Los Angeles, Trump anunciou a intenção de “criar um sistema completamente novo”.

“Vamos abandonar o que temos agora. Se [os funcionários] não fazem o seu trabalho, os veteranos irão a médicos e hospitais privados”, disse Donald Trump, referindo-se ao atual sistema de assistê de saúde para os veteranos, objeto de múltiplas queixas nos últimos meses.

“Vamos reembolsar esses médicos e esses hospitais e vocês vão receber os melhores cuidados médicos de todos os veteranos em qualquer país, porque vocês merecem”, assegurou.

Tal como aconteceu na segunda-feira em Dallas (Texas), depois de o candidato ter classificado a imigração ilegal como “um enorme problema”, a sua intervenção motivou fortes protestos por parte de um grupo de manifestantes, a maioria latinos.

Trump afirmou anteriormente que iria deportar os 11 milhões de pessoas que se estima viverem ilegalmente nos Estados Unidos, tendo dito também que pretende construir um muro entre os EUA e o México. Num discurso em junho, coincidindo com o lançamento da sua campanha, a sua opinião sobre as pessoas que atravessam a fronteira com o México, foi clara: “Eles estão a trazer drogas, eles estão a trazer crime, eles são violadores”.