Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Sírio rasteirado por jornalista será treinador de futebol em Espanha

  • 333

Ossama Abdul Mohsen, o sírio e treinador de futebol que uma repórter de imagem húngara pontapeou sem dó nem piedade irá viver para Getafe, arredores de Madrid, e continuará ligado ao mundo do desporto rei. E a família segue com ele

As histórias dos milhares de refugiados que procuram na Europa uma vida melhor, nem sempre tem um final feliz. Mas algumas, acabam melhor do que se previa. É o caso de Ossama Abdul Mohsenque que na semana passada, quando tentava fugir da polícia húngara, foi pontapeado por uma repórter de imagem. Agora, este refugiado já tem destino: vai para Getafe, arredores de Madrid, Espanha, formar treinadores de futebol. A família vai com ele.

Bem, na realidade Ossama Abdul Mohsen já era treinador de futebol. Segundo o jornal espanhol “El Confidencial”, o sírio treinou durante várias temporadas o Al-Fotuwa, um clube da primeira divisão síria considerado como um dos melhores no começo dos anos 90. Sabendo do passado do homem, o Centro Nacional de Formação de Treinadores (CENAFE) ofereceu-lhe trabalho.

“Ossama apareceu em imagens terríveis, transmitidas pela televisão, onde é, juntamente com o seu filho, empurrado por uma jornalista. Nos dias seguintes, quando nos inteirámos da sua faceta de treinador, considerámos a possibilidade de empregar o Ossama na nossa escola”, informa o CENAFE em comunicado.

“Ficará ao meu encargo a manutenção [da família] e tenho o apoio da Câmara Municipal para ajudá-los na nova vida”, disse Miguel Ángel Galán, diretor do CENAFE, citado pelo jornal desportivo “As”. Em Getafe, Ossama e o seu filho Zaid terão casa. A eles vai juntar-se o outro filho de 18 anos que já estava em Munique, na Alemanha. Na próxima semana chegarão também a mulher e outros dois filhos que continuam na Turquia.

Síria, Turquia e Europa

Por motivos de força maior, a família Abdul Mohsen deixaram a Síria e rumaram à Turquia. Continuavam à procura de uma vida melhor e de um destino onde pudessem viver em paz. Ossama e Zaid embarcaram numa longa viagem até ao velho continente. Levaram 12 dias a chegar à Hungria. Aí, como se sabe, as coisas não correram da melhor forma.

Sonhavam com a Alemanha, como tantos milhares de refugiados. Tinham à espera o filho e irmão de 18 anos. Apesar do incidente com a polícia e a jornalista conseguiram chegar a Munique.

Esta quarta-feira, Ossama Abdul Mohsen e dois dos seus filhos entraram no comboio na capital da Baviera. Têm uma vida melhor em Getafe à sua espera. Insha'Allah.