Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Rússia reforça contingente militar na Síria

  • 333

Responsáveis norte-americanos indicaram que ste tanques russos T-90 foram vistos no campo de aviação russo na Síria

GETTY

A chegada de mais sete tanques a um campo de aviação russo na Síria, que foi referida por responsáveis norte-americanos, reforça as dúvidas sobre o tipo de intervenção que o regime de Moscovo pretende efetuar

A Rússia colocou mais sete tanques T-90 num campo de aviação que tem montado na Síria, segundo indicaram dois responsáveis militares norte-americanos na segunda-feira, que consideram não serem claras as intenções de Moscovo ao reforçar o seu contingente militar no país.

“Nós temos visto movimentações de pessoas e material que podem indicar o plano de usarem a base área lá, a sul de Latakia, como uma base aérea operacional”, afirmou o porta-voz do Pentágono, capitão Jeff Davis, em conferência de imprensa.

A artilharia russa parece estar a ser colocada de modo a defender os militares russos ali colocados, segundo referiram os dois responsáveis norte-americanos na Síria, que falaram à agência Reuters sob anonimato.

Anteriormente, a Rússia enviou cerca de 200 militares, instalou residências temporárias, uma estação de controle de tráfico aéreo e um sistema de defesa aéreo, ainda de acordo com a Reuters.

Até ao momento, ainda não enviou aviões ou helicópteros de combate para o seu campo aéreo, frisou o Pentágono.

A Rússia é contra o autodenominado Estado Islâmico (Daesh) e apoia o regime de Bashar al-Assad. Os Estados Unidos, ao contrário, estão a usar o espaço aéreo de Assad para levar a cabo ataques contra os jiadistas.

Os Estados Unidos consideram mesmo que a presença da Rússia é “destabilizante e contraproducente” e a situação poderá levar a um agravamento da tensão entre os dois países.

Moscovo esclareceu apenas que irá continuar a apoiar logisticamente a Síria e o seu exército, respeitando a legislação internacional.