Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Facebook compromete-se a ajudar a combater ódio contra refugiados na Alemanha

  • 333

GETTY

As mensagens de ódio e xenofobia aumentaram na Alemanha após o anúncio de que o país deverá receber 800 mil refugiados este ano

O Facebook comprometeu-se a colaborar com o Governo alemão e com os fornecedores de internet no país para eliminar o discurso de ódio e a xenofobia nas páginas da sua rede social.

Este tipo de mensagens aumentou nas páginas em alemão da rede social, em sequência do anúncio de que a Alemanha irá receber 800 mil refugiados até ao fim do ano.

O compromisso do Facebook foi divulgado após os responsáveis da empresa norte americana terem estado reunidos esta segunda-feira com o ministro da Justiça germânico Heiko Maas.

O ministro disse que o Facebook não deve tornar-se um espaço de “diversão” para a extrema-direita e que as medidas para combater a xenofobia na internet devem ser implementadas “de agora até ao final do ano se possível”. No mês passado, o ministro alemão criticara a rede social por não ser mais célere a remover imagens sexualmente explícitas e de racismo.

O Facebook não especifica, contudo, em que medida irá mudar o seu modo de funcionamento para impedir a publicação ou retirar de forma mais célere este tipo de mensagens,

Na Alemanha, comentários públicos que incitem à violência contra grupos específicos devido a fatores éticos ou religiosos são puníveis com até três anos de prisão.

O Facebook e outras empresas ligadas à internet retiram frequentemente conteúdos que violam a legislação dos diversos países contra o discurso de ódio. Diversos países europeus têm apelado, contudo, a que a rede social tenha um papel mais proativo face ao crescimento da propaganda terrorista e de grupos xenófobos.