Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Coreia do Norte quer ser paraíso para surfistas

  • 333

GETTY

O campeão de surf italiano Nicola Zanella lidera uma expedição que está a visitar a Coreia do Norte, a convite do líder Kim Jong-un. O objetivo é avaliar o potencial da costa leste do país para a criação de circuitos turísticos para a prática da modalidade

O regime da Coreia do Norte quer abrir o país à prática de surf e, para tal, o líder Kim Jong-un convidou um grupo de 20 surfistas famosos dos Estados Unidos, Itália, China e Alemanha para uma expedição. A iniciativa desenrola-se esta semana e visa avaliar o potencial da costa leste norte-coreana para a criação de pontos de atração turística para surfistas.

O grupo é liderado por Nicola Zanella, campeão de surf italiano que vive atualmente na China. Ao longo da semana o grupo irá estudar o mar, as ondas e as praias, assim como os pontos de acesso e condições meteorológicas. Zanella acredita que as áreas próximas de Sijung, a seis horas da capital, Pyongyang, têm condições para serem um paraíso para os surfistas.

A expedição é organizada pela agência de viagens norte-americana Uri Travel, conjuntamente com o gabinete de turismo da Coreia do Norte. Deverá incluir uma visita à capital, onde está previsto que os surfistas visitem os monumentos aos antigos líderes do país, antes de prosseguirem para a costa leste.

O turismo surge como uma possível nova aposta da Coreia do Norte, depois de ter aberto a sua primeira estância de esqui no ano passado. Nos próximos dois anos a Coreia do Norte deverá alargar o número de vistos turísticos que atribui anualmente, dos atuais 100 mil para cerca de um milhão.