Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Seis minutos de silêncio pelas vítimas do 11 de setembro

  • 333

FOTO ANDREW KELLY/REUTERS

Milhares de pessoas e figuras políticas participaram esta sexta-feira em Nova Iorque numa cerimónia que assinalou o 14.º aniversário dos atentados

Os nova-iorquinos dedicaram esta sexta-feira seis minutos de silêncio em homenagem às cerca de três mil vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001, o pior ataque terrorista da história dos Estados Unidos.

Na passagem do 14.º aniversário dos atentados, o tributo arrancou com um primeiro minuto de silêncio às 08:45 locais (13:45 em Lisboa), hora em que se deu o primeiro embate de um avião contra a torre norte do World Trade Center (WTC).

Imediatamente depois começou a leitura de nomes das 2983 vítimas dos quatro atentados levados a cabo nesse dia, dois contra as torres gémeas de Nova Iorque, outro contra o Pentágono, outro em Pensilvânia. O atentado contra o World Trade Center em 1993 também foi evocado.

A segunda leitura de nomes decorreu cerca das 09:30 (14:30 em Lisboa), altura em que há 14 anos se deu o segundo embate de avião contra a Torre Sul do World Trade Center.

A cerimónia no monumento erguido no local onde a 11 de setembro de 2001 ocorreu o ataque contou com a presença de milhares de cidadãos e dirigentes políticos, como o atual presidente de câmara municipal de Nova Iorque, Bill de Blasio, e o antigo autarca nova-iorquino Michael Bloomberg.

A 11 de setembro de 2001 os Estados Unidos sofreram o pior ataque terrorista da sua história, quando dois aviões sequestrados pela Al-Qaeda embateram contra as Torres Gémeas, em Nova Iorque, e outro contra o Pentágono, em Washington, enquanto um quarto avião caiu em Pensilvânia.