Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Refugiados. Sem solidariedade, Tusk quer reunião extraordinária de líderes da UE ainda este mês

  • 333

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, felicitou Passos Coelho pelos resultados obtidos nas eleições de 4 de outubro

YIANNIS KOURTOGLOU / Reuters

“Sem um sinal concreto da solidariedade e unidade dos ministros da Administração Interna e da Justiça esta segunda-feira, convocarei um Conselho Europeu extraordinário”, afirmou esta sexta-feira o Presidente do Conselho Europeu. O objetivo da reunião de segunda-feira discutir a atual crise de refugiados e migrantes que atinge a Europa e definir os próximos passos da resposta europeia

O presidente do Conselho Europeu Donald Tusk quer convocar uma reunião extraordinária dos líderes da União Europeia ainda este mês, caso os ministros da Administração Interna e da Justiça não consigam chegar a um acordo esta segunda-feira.

Na segunda-feira, dia 14, está prevista uma reunião extraordinária dos ministros da Administração Interna e da Justiça dos 28 Estados-membros da União Europeia, convocada a pedido dos ministros da Administração Interna do Reino Unido, Alemanha e França. O objetivo é discutir a atual crise de migrantes e refugiados que assola a Europa e definir os próximos passos da resposta europeia.

Em maio deste ano, a Comissão Europeia apresentou uma proposta de quotas para realocar 40 mil pedidos de asilo na Europa, mas os Estados-membros não deixaram que esta proposta avançasse. Ainda esta semana, o presidente da Comissão Jean-Claude Juncker reafirmou essa necessidade, mas aumentando o número para 160 mil.

Apesar de avançar com a eventualidade de uma reunião extraordinária, Donald Tusk mostra-se confiante em relação à resposta dos países da UE, declarando que tem “esperança” de estar mais próximo de “uma solução baseada em consensos e solidariedade”.

O presidente do Conselho Europeu está esta sexta-feira no Chipre reunido com o Presidente Nicos Anastasiades para discutir, entre outras, a situação do país e a crise no Mediterrâneo.