Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tony Abbott anunciou que Austrália vai alargar operação militar à Síria

  • 333

O Governo australiano resolveu receber mais 12 mil refugiados sírios

LUKAS COCH/EPA

Os militares australianos, que têm lutado ao lado dos EUA no Iraque, vão integrar os ataques aéreos à Síria “para pôr fim à crise humana no Médio Oriente”

O primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, anunciou, esta quarta-feira, que a Austrália vai realizar ataques aéreos sobre os jiadistas do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh), na Síria. Abbott disse ainda que o país se prepara para receber mais 12 mil refugiados do Médio Oriente.

O Governo australiano vai ainda disponibilizar cerca de € 20 milhões para apoiar 240 mil sírios e iraquianos que vivem atualmente em campos de refugiados na Jordânia, Líbano e Turquia.

Abbott também se referiu ao envolvimento de militares australianos em ataques aéreos nas zonas controladas pelo Daesh. Atualmente, a Austrália integra as operações militares no Iraque e, nos próximos dias, deverá passar também a apoiar a coligação na Síria.

“É fundamental destruir este culto da morte, não só para pôr fim à crise humana no Médio Oriente mas também para acabar com a ameaça à Austrália e ao resto do mundo”, disse Abbott, que justificou o alargamento da operação militar à Síria com a necessidade de defender o Iraque, uma vez que os terroristas não respeitam fronteiras nacionais.

O primeiro-ministro garantiu ainda que o foco desta operação será o Daesh e não o Governo sírio de Bashar Al-Assad.

  • Austrália endurece leis da imigração

    Primeiro-ministro Tony Abbott anuncia pacote antiterrorista, na sequência de ameaças do autoproclamado Estado Islâmico e do sequestro mortal de dezembro passado em Sydney.