Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Comediante ganha a primeira volta das presidenciais na Guatemala

  • 333

Jimmy Morales tem tido uma campanha eleitoral marcada pelo discurso “anti-político” o que tem levado a um apoio em massa dos eleitores.

JORGE DAN LOPEZ

Jimmy Morales já era o cómico mais conhecido da Guatemala. Agora, está a um passo de ser Presidente do país, depois de ter ganho a primeira volta das eleições de domingo com 65% dos votos

É teólogo e economista mas, na Guatemala, conhecem-no sobretudo como comediante. Jimmy Morales, de 46 anos, ganhou no domingo a primeira volta das eleições para presidente e mantém-se na liderança na corrida ao cargo. O ato eleitoral teve a participação de 66% dos eleitores.

Morales foi o claro vencedor, com 24,8% dos votos, preparando-se agora para enfrentar o empresário Manuel Baldízon na segunda volta, no dia 25 de outubro. Baldízon, que obteve 19,3% na primeira volta, já concorreu em 2011, tendo perdido para Otto Pérez Molina, o homem que foi acusado de corrupção e destituído na semana passada, encontrando-se preso.

Este é um caso de antíteses. Enquanto Morales é das figuras públicas mais conhecidas do país, Baldízon é um magnata discreto. Morales é visto como populista, enquanto Baldízon é para muitos um símbolo da política antiga de Guatemala - um homem que fez fortuna de forma incerta e usa a influência e a corrupção para atingir os seus objetivos.

De um lado está a “antipolítica” de Morales, do outro a velha política de Baldízon. Até agora o comediante tem tido sucesso graças aos ventos de mudança que sopram em Guatemala que beneficiam o discurso “antipolítica”. Contudo, muitos temem que Morales sucumba à pressão das influências e capital de Baldízon no mês e meio que falta para as eleições.