Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Papa pede às paróquias da Europa para acolherem famílias de refugiados

ANGELO CARCONI

Francisco anunciou que as duas paróquias do Vaticano vão acolher duas famílias de refugiados

Helena Bento

Jornalista

O Papa Francisco apelou este domingo a todas as comunidades católicas da Europa para acolherem uma família de refugiados, anunciando que ele começará pela sua diocese de Roma e que as duas paróquias do Vaticano vão acolher “nos próximos dias” duas famílias de refugiados.

Francisco, naquilo a que se referiu como sendo um "um gesto concreto", pediu para que "cada paróquia, cada comunidade religiosa, cada mosteiro e cada santuário da Europa acolha uma família”.

Ao falar perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, em Roma, o Papa afirmou que não é "suficiente" dizer aos refugiados que partem em busca de uma "vida melhor" para "terem coragem e aguentarem".

Foi a primeira vez que Franscisco se dirigiu à Europa e ao mundo para fazer recomendações sobre o acolhimento e integração dos milhares de refugiados que continuam a tentar chegar à Europa.

“Face à tragédia de dezenas de milhares de requerentes de asilo que fogem da morte, vítimas da guerra e da fome e que estão a caminho em direção a uma esperança de vida, o Evangelho pede-nos para sermos ‘os próximos’ dos mais pequenos e dos mais abandonados, dando-lhes uma esperança concreta", referiu Franscisco, acrescentando que "o casal fechado, a família fechada, o grupo fechado, a paróquia fechada e a pátria fechada vem de nós, não tem nada a ver com Deus”.

O apelo do Papa Franscisco é feito um dia depois da chegada de cerca de sete mil refugiados a Munique. Este domingo são esperados mais 10 mil refugiados na Alemanha.