Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Presidente da Guatemala demite-se

  • 333

FOTO JORGE DAN LOPEZ/REUTERS

Otto Pérez Molina, que estava no poder desde janeiro de 2012, resignou ao cargo de Chefe de Estado da Guatemala. O agora ex-presidente é acusado de associação ilícita, suborno e fraude aduaneira

Otto Pérez Molina anunciou a sua demissão na quinta-feira, na sequência de um mandato de busca contra si, acusado de estar envolvido num escândalo de corrupção alfandegária.

Como explicou a procuradora-geral do estado da Guatemala Thelma Aldana, o ex Presidente da Guatemala é acusada pela Comissão Internacional Contra a Impunidade (CICIG) de liderar uma rede fraudulenta que terá desviado muitos milhões de dólares, conhecida como “A linha”: o esquema consistia em pagar 'gorjetas' chorudas a funcionários do governo e funcionários aduaneiros e em troca não estar sujeito ao pagamento das taxas aduaneiras.

O presidente da Guatemala que tem recusado as acusações de corrupção decidiu assim demitir-se do cargo para as enfrentar, segundo confessou a sua porta-voz, numa altura em que já eram muitos os protestos e manifestações na rua pedindo a sua demissão. A porta-voz acrescentou ainda que o ex-Presidente apresentou-se esta quinta-feira por vontade própria diante do juiz às oito da manhã locais.

A demissão acontece a quatro dias das eleições Presidenciais que se realizam no próximo domingo, na qual Molina estava impedido de se recandidatar devido às leis constitucionais. Até o novo presidente assumir o cargo (algo que só acontece a 14 de janeiro), é o vice-presidente Alejandro que o assume, ele que também é acusado de estar envolvido no mesmo esquema de corrupção.

[Atualizada às 9h18]