Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ex-presidente da Guatemala detido horas depois de ser destituído

  • 333

FOTO JORGE DAN LOPEZ/REUTERS

Otto Pérez Molina, que é acusado de liderar um esquema de corrupção alfandegária, foi preso preventivamente. Resta-lhe agora esperar atrás das grades pela decisão do tribunal

Aconteceu tudo em algumas horas. Depois de ter sido emitido um mandato de busca contra o presidente da Guatemala, Otto Pérez Molina demitiu-se do cargo. Apresentou-se voluntariamente na manhã de quinta-feira no tribunal, onde o juíz da Guatemala, Miguel Angel Galvez lhe terá dado a conhecer que este ficará em prisão preventiva até que seja tomada uma decisão final sobre o caso de corrupção de que é acusado de liderar. A razão é evitar a fuga do país. Neste momento, Molina já se encontra preso no estabelecimento prisional de Matamouros.

Entretanto, o congresso da Guatemala já aceitou a sua resignação ao cargo de Presidente, dois dias depois de lhe ter sido retirada a imunidade por ser acusado de liderar a rede “A linha”: esquema que consistia em pagar grandes gorjetas a funcionários do governo e funcionários aduaneiros, ficando em troca liberto do pagamento de taxas aduaneiras.

Todo este processo tem dado muito que falar no país, com várias manifestantes (e não só) a pedirem a demissão do agora ex-Presidente. Ainda na semana passada, o Procurador Geral da Guatemala aconselhou Molina a demitir-se.