Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

ONU confirma destruição do Templo de Bel na Síria

  • 333

FOTO JOSEPH EID/GETTY

Imagens de satélite, divulgadas pelas Nações Unidas, confirmam que o principal templo da cidade síria de Palmira foi amplamente destruído

As Nações Unidas (ONU) confirmaram esta terça-feira que a maior parte do templo de Bel, considerado o mais importante da cidade síria de Palmira, foi destruído.

“As imagens [de satélite] mostram que o principal edifício do templo foi destruído”, disse à BBC Einar Bjorgo, da Unosat (centro de operações de satélite da ONU), acrescentando que algumas colunas que se encontravam junto ao edifício também colapsaram.

Na segunda-feira, os jiadistas do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) anunciaram que tinham destruído o templo de Bel. Testemunhas locais relataram, por seu turno, que ouviram uma forte explosão.

No entanto, o diretor do departamento de Antiguidades e Museus na Síria, Maamoun Abdulkarim, disse acreditar que a maior parte do templo tivesse resistido à explosão.

Esta foi a segunda vez que o Daesh destruiu monumentos em Palmira, desde maio, quando a cidade síria passou a ser controlada pelos jiadistas. No passado dia 23 de agosto, membros do grupo terrorista fizeram explodir também o templo de Baalshamin, um dos mais antigos de Palmira.

A cidade-museu da Síria, que é considerada património Mundial da UNESCO, é reconhecida pelos seus templos e colunas da arquitetura greco-romana, e conta com uma média anual de 150 mil turistas.