Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Presidente do Supremo Tribunal já é primeira-ministra da Grécia

  • 333

YANNIS KOLESIDIS / EPA

Vassiliki Thanou-Christophilou tornou-se esta quinta-feira a primeira mulher a assumir a chefia de um Governo no país, ainda que provisoriamente. Novo Governo será empossado esta sexta-feira

Eram 20h em Atenas (18h em Lisboa) quando Vassiliki Thanou-Christophilou tomou posse como primeira-ministra do povo grego, esta quinta-feira no Palácio Presidencial. Presidente do Supremo Tribunal grego desde 1 de julho, Thanou torna-se, aos 65 anos, a primeira mulher a assumir a chefia de um Governo no país, ainda que provisoriamente.

Vassiliki Thanou foi designada primeira-ministra interina pelo Presidente da República, Prokopis Pavlopoulos, uma semana depois de Alexis Tsipras se ter demitido e de os esforços da Nova Democracia e da Unidade Popular para formar governo e evitar eleições antecipadas terem fracassado.

Licenciada em Direito Europeu pela Universidade de Sorbonne e bastante crítica das medidas de austeridade impostas pela troika, Thanou vai tomar as rédeas do país até às eleições antecipadas no final de setembro (no dia 20 ou 28), cuja data deverá ser divulgada no final desta semana.

Alexis Tsipras - que se demitiu após a aprovação do terceiro empréstimo à Grécia e na sequência da divisão no grupo parlamentar do Syriza - apelou à realização de eleições antecipadas o mais rapidamente possível, às quais irá candidatar-se. No entanto, o antigo primeiro-ministro afasta a possibilidade de formar uma coligação com a Nova Democracia, Pasok ou To Potami, no caso de não vencer as eleições com uma maioria clara.

De acordo com uma sondagem do instituto ProRata, realizada para o jornal “Efimerida Ton Syntakton” e citada pela Reuters, o Syriza continua a liderar as intenções de voto (com 23%, menos 6% que na sondagem anterior), mas a uma distância menor da Nova Democracia (19,5%). Já o partido Unidade Popular, que surgiu da cisão no seio do Syriza, deverá arrecadar 3,5% dos votos. Os Gregos Independentes poderão nem conseguir os 3% de votos necessários para assegurar a presença no parlamento, mas apenas 2%, o que poderá levar o Syriza a, no caso de vencer as eleições, ter que encontrar outro parceiro de coligação.

Esta sexta-feira, serão nomeados os 16 elementos que irão integrar o Governo provisório da Grécia. O Governo será empossado às 13h (11h em Lisboa), avança o jornal grego “To Vima” na sua versão inglesa, anunciando os 16 nomes que irão integrar o novo Executivo.

  • A substituta de Tsipras

    Vassiliki Thanou-Christophilou vai assumir o cargo de Alexis Tsipras até que seja eleito um novo primeiro-ministro. Segundo o “The Guardian”, Christophilou não acha grande piada ao resgate