Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Donald Trump expulsa jornalista latino-americano de conferência de imprensa

  • 333

Mais uma controvérsia na campanha de Trump. Depois de boicotar as bolachas Oreo, o candidato republicano às presidenciais dos Estados Unidos decidiu, no mesmo dia, expulsar um jornalista com dupla nacionalidade

Já se sabia que Donald Trump faz da controvérsia uma das suas imagens de marca. E a cada dia que passa na campanha para as presidenciais norte-americanas a sucessão de casos não parece abrandar o ritmo.

Desta feita, no mesmo dia em que jurou nunca mais comer bolachas Oreo, o candidato às primárias do Partido Republicano envolveu-se em mais uma polémica e expulsou um jornalista de uma conferência de imprensa.

Depois de uma ação de campanha em Dubuque, localidade do estado de Iowa, Trump preparava-se para iniciar as suas declarações aos jornalistas quando foi interpelado por um repórter, aparentemente fora da sua vez de intervir, o que levou o candidato a pedir ao jornalista para se sentar.

Mas Jorge Ramos, o jornalista em causa, cidadão norte-americano de origem mexicana, continuou a tentar questionar Trump sobre as suas ideias para a política externa do país. Nunca deixando de falar, e com vários apartes do político, poucos segundos depois o jornalista foi expulso da sala por um dos elementos da segurança do evento.

Enquanto Ramos era escoltado para o exterior da sala, Trump não resistiu a dizer várias vezes “volta para a Univision”. O candidato referia-se ao maior grupo de comunicação de língua espanhola nos Estados Unidos, de que Jorge Ramos é um dos rostos mais conhecidos.

Porém, o jornalista não saiu pacificamente da conferência de imprensa, continuando a dirigir-se ao candidato à sucessão de Barack Obama na Casa Branca. “Não podes deportar 11 milhões de pessoas [o número de imigrantes ilegais nos EUA]” e “não podes construir um muro de 1900 milhas [3000 km]”, gritou enquanto era levado para fora da sala.

Quando o ambiente acalmou, Trump explicou-se: “Ele levantou-se e começou a gritar. Acho que ele também tem culpa do que acabou de acontecer”. Posteriormente, já com tudo serenado, Ramos foi convidado a regressar e foi cumprimentado por Trump. Jornalista e candidato mantiveram então uma conversa de cinco minutos sobre as propostas políticas do segundo, que mais tarde Jorge Ramos disse serem “promessas falas e inexequíveis”, segundo relata a Associated Press.

A cadeia Univision também comentou em comunicado o incidente e termina a nota com um convite dirigido a Trump, para um frente a frente televisivo com Jorge Ramos, subordinado às “ideias de política externa” do candidato. Será que vai aceitar?