Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Obama indeciso entre a “amiga” Hillary Clinton e o “irmão” Joe Biden

  • 333

Barack Obama tem uma decisão difícil pela frente: Tem que escolher se irá apoiar Hillary Clinton ou Joe Biden

KEVIN LAMARQUE

Líder norte-americano encontra-se preso entre as ambições presidenciais de duas das maiores figuras da sua administração. Nos EUA, todos esperam que Obama decida quem vai apoiar

Barack Obama poderá ter uns últimos meses agitados como Presidente, uma vez que a luta pela sucessão dentro da sua administração já terá começado. Quem será o herdeiro do seu legado político?

A sua antiga secretária de Estado, Hillary Clinton, parecia a candidata perfeita, mas uma campanha fraca da democrata levou o vice-presidente, Joe Biden, a ponderar se entra ou não na corrida à Casa Branca. O próprio afirmara anteriormente que tomará uma decisão no final do verão.

“Presumo que ele [Biden] terá mais ou menos um mês para pensar nisto e anunciar a sua decisão”, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest.

Os rumores sobre a possível candidatura de Biden surgiram durante o fim de semana, depois de uma reunião que manteve, em privado, com a senadora Elizabeth Warren, uma voz influente na ala esquerda do Partido Democrata.

Obama pressionado

A situação está a criar mal-estar não só entre os democratas mas também no interior da administração Obama, com vários funcionários a lutarem para manter a imparcialidade. A bênção de Obama poderá ser a chave para lançar em força a corrida de um dos dois políticos, o que coloca cada vez mais pressão nos ombros do Presidente.

Embora nem sempre tenham sido amigos, a relação entre Obama e Clinton melhorou bastante depois da nomeação da mesma para secretária de Estado. Quando Hillary anunciou a sua corrida às primárias do Partido Democrata, Obama não só enviou vários dos seus ajudantes de campanha para apoiar a candidata, como chegou a dizer que “Clinton pode ser uma excelente Presidente”.

Contudo, este apoio à candidata nunca foi oficializado e, agora, com Biden a considerar concorrer, Obama terá de tomar uma decisão. Na altura em que o filho de Joe Biden morreu, o Presidente norte-americano afirmou que considera o seu vice como “um irmão”. E muitos esperam agora que Obama o apoie caso Biden decida avançar.