Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Marijuana é palavra proibida em lojas dos Estados Unidos

  • 333

Também em Portugal, a compra e venda deste tipo de cachimbos existe numa área cinzenta

© Kimberly White / Reuters

A palavra marijuana numa loja de venda de cachimbos de água e “bongs” ainda é tabu, mesmo depois das leis sobre posse e compra se terem tornado mais flexíveis nos últimos anos

Nos EUA, as leis referentes à droga tem vindo a mudar, mas as políticas das lojas não. Quem entrar numa loja a pedir cachimbos para fumar marijuana é imediatamente convidado a sair.

O problema está relacionado com uma situação legal complicada: a substância pode estar descriminalizada ou até ser legal, mas muitos estados não mudaram as leis de comercialização de itens relacionados com o consumo de droga.

Mesmo com a descriminalização da droga em dezassete dos cinquenta estados norte-americanos, a legalização daquela substância no Colorado, Alasca, Washington e Oregon, e o alívio das leis sobre consumo e posse em Filadélfia, as lojas continuam com receio de serem controladas pela polícia.

“A mera menção de marijuana, mesmo a medicinal significa que não posso vender nada a um cliente”, explicou um trabalhador de uma destas lojas à Reuters.

Embora muitos especialistas defendam que é pouco provável a polícia fiscalizar estas lojas, muitos proprietários temem que se repita uma operação policial idêntica à realizada em 2003, que terminou com a detenção de 55 pessoas por distribuição de cachimbos, incluindo o comediante americano Tommy Chong.

A posse e venda de um cachimbo de água e de outros instrumentos usados para fumar droga podem estar sujeitos a uma multa de €475, o que complica ainda mais a situação para vendedores e clientes.