Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Queda de avião no Reino Unido pode ter tirado a vida a 11 pessoas

  • 333

LUKE MACGREGOR / Reuters

Polícia de Sussex declara que é “altamente provável” que 11 pessoas tenham morrido, na sequência da queda do avião em Brighton este sábado. As investigações no local prosseguirão este domingo e, “possivelmente”, segunda-feira

O subchefe da polícia de Sussex, Steve Barry, afirmou este domingo que é "altamente provável" que pelo menos 11 pessoas tenham perdido a vida, na sequência da queda do Hawker Hunter numa estrada principal em Brighton, no Reino Unido. O nome das vítimas, no entanto, não será revelado até terem sido oficialmente identificadas e as suas famílias informadas - sabe-se apenas que o piloto é uma das vítimas, encontrando-se neste momento no hospital em condição "crítica", e que ontem o número oficial divulgado eram sete mortos.

Barry declara ainda que o número de vítimas ainda poderá aumentar. Agentes da polícia e equipas de investigação encontram-se no local a apurar as causas do acidente e destacam que a procura por mais corpos poderá prolongar-se "possivelmente" até segunda-feira.

"O local do acidente é enorme. Vários agentes experientes estão a passar o local 'a pente fino', por isso temos que manter em aberto todas as possibilidades", explicou Steve Barry ao jornal "The Guardian". "Mas o que temos verificado até ao momento é que é possível que encontremos mais vítimas."

O avião despenhou-se este sábado na estrada A27, às 13h20, quando realizava uma demonstração aérea organizada pela Royal Air Forces Association, embatendo contra quatro carros. O caça dos anos 50 terá realizado um loop no ar, mas acabaria por falhar e despenhar-se na A27.

A demonstração aérea organizada pela Royal Air Forces Association foi entretanto encerrada e não prosseguiu este domingo, por "respeito às vítimas do incidente".

Também este domingo dois aviões que participavam numa demonstração aérea em Dittigen, no norte da Suíça, colidiram, provocando pelo menos uma vítima mortal.